Rotina

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor requer de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benevolência, e andes humildemente com Mais...

Disposição

“E, havendo eles se retirado, eis que um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e ali fica até Mais...

“Desanimo pelo caminho”

“Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus chegou perto e começou a caminhar com eles, mas alguma coisa não deixou que eles O reconhecessem”. (Lucas 24.15-16) Emaús (grego, em latim: Emmaus, em hebraico: Mais...

Não desista!!!

“Prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” Filipenses 3:14 Em 1952, Florence Chadwick (Ela foi a primeira mulher a nadar o Canal Mais...

Feliz Natal com Jesus Cristo

“E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse (Este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria). E todos iam Mais...

 

Rotina

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor requer de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benevolência, e andes humildemente com o teu Deus?” – Miqueias 6.8

Vocês devem praticar estas coisas sem omitir aquelas! (Mt 23.23b)

Você já deve ter ouvido alguém dizer que o relacionamento e o trabalho de tal pessoa caiu na rotina! Isso não soa ruim? Como se com isso os indivíduos, ambientes e atividades mudassem.
Mas não é a rotina que nos faz ser quem somos, é quem somos que faz a rotina!

O nosso relacionamento diário com Deus é que define nossa identidade e nossas ações. Tudo parte daí, de entendermos que não falamos só de Deus, mas com Deus! De que trabalhamos para ele e não esquecemos que ele é o Senhor.
A Bíblia fala dos fariseus e escribas que ensinavam a lei, pregavam sobre Deus e davam dízimos, mas deixavam de lado a justiça, a misericórdia e a fidelidade. E assim mesmo consideravam-se puros e corretos. Em Mateus 23, porém, Jesus os adverte. Como puderam chegar a tal ponto? Como se perderam no meio do caminho? Talvez porque foram esquecendo pouco a pouco a preciosa rotina de se encontrar com Deus.
De fato, a rotina se torna sem sentido e mecânica quando não há mais paixão e expectativa naquilo que fazemos e com quem nos relacionamos. Por isso não se trata de apenas cumprir afazeres, assistir a programações, encontrar pessoas ou acumular benefícios. Trata-se de Deus, de esperar por ele!
Aquele Simeão de quem o evangelho de Lucas fala no capítulo 2 (25-32) parecia saber disso. Sua rotina de justiça, piedade e espera o levaram a ver o Cristo. Não sabemos o quanto esperou e quanto tempo guardou a palavra de que não morreria sem antes vê-lo. Mas o tempo não pareceu minar a rotina de amar o Senhor e de viver por ele.

Nossa rotina vale tanto quanto o conteúdo que a criou.

Graça e paz!!!

Disposição

“E, havendo eles se retirado, eis que um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e ali fica até que eu te fale; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. 14. Levantou-se, pois, tomou de noite o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. 15. e lá ficou até a morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: Do Egito chamei o meu Filho. 16. Então Herodes, vendo que fora iludido pelos magos, irou-se grandemente e mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo que havia em Belém, e em todos os seus arredores, segundo o tempo que com precisão inquirira dos magos. 17. Cumpriu-se então o que fora dito pelo profeta Jeremias: 18. Em Ramá se ouviu uma voz, lamentação e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos, e não querendo ser consolada, porque eles já não existem. 19. Mas tendo morrido Herodes, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José no Egito, 20. dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que procuravam a morte do menino. 21. Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel. 22. Ouvindo, porém, que Arquelau reinava na Judéia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; mas avisado em sonho por divina revelação, retirou-se para as regiões da Galiléia, 23. e foi habitar numa cidade chamada Nazaré; para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: Ele será chamado nazareno.” Mateus 2.13-23

Dispondo-se ele, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito (Mt 2.14, ara).

Quando penso nesta palavra – disposição – vêm à minha mente dois episódios bíblicos. Um envolve a vida do profeta Jonas; o outro, José, marido de Maria.
Lendo o livro de Jonas, percebemos que quando o Senhor o chama para anunciar sua Palavra na cidade de Nínive, Jonas se dispõe. Mas o faz para ir para o lado contrário daquele para onde o Senhor o havia enviado: “Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do Senhor” (Jn 1.3, ARA). A sequência do texto mostra todas as consequências provindas dessa decisão. Tempestade, quase um naufrágio e desgraça na vida de outras pessoas, e principalmente Nínive permanecer no erro por não ouvir a Palavra do Senhor. A ordem do Senhor para Jonas, “dispõe-te” (ou levanta-te), esperava obediência e prontidão. Não foi o que aconteceu com ele num primeiro momento.
Já olhando para o relato de Mateus, vemos que, pouco depois de Jesus nascer, o Senhor diz a José: “Dispõe-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e permanece lá até que eu te avise” (Mt 2.13, ARA). Também aqui Deus esperava obediência e prontidão. E, lendo o versículo 14, percebemos exatamente isso: “Dispondo-se ele, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito”. Nos versículos 20 e 21 vemos novamente a mesma atitude. Não temos muitos relatos a respeito de José e não há nenhum discurso ou fala sua na Bíblia, mas o aprendizado que podemos ter com ele é imenso. Sua disposição em obedecer ao Senhor poderia ser a nossa também.
Muitas vezes, obediência é um caminho difícil de percorrer, porém a Palavra nos mostra que é o melhor. É expressão de confiança. É entrega. É dizer ao Senhor: “Não compreendo, mas aceito o que queres de mim e aqui estou”. E sabemos na Palavra quais as consequências da obediência e da desobediência. Que nossa escolha seja dispor-nos ao que o Senhor quer de nós. Certamente é o melhor!

Disponha-se! Levante! O Senhor quer você! Isso é uma honra.

Graça e paz!!!

“Desanimo pelo caminho”

“Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus chegou perto e começou a caminhar com eles, mas alguma coisa não deixou que eles O reconhecessem”. (Lucas 24.15-16)

Emaús (grego, em latim: Emmaus, em hebraico: Hammat, significa “riacho quente”, em árabe: Imwas) foi uma cidade antiga localizada a aproximadamente 11 km (levava por volta de 2 horas a caminhada) ao noroeste da cidade de Jerusalém. De acordo com as escrituras cristãs, Jesus apareceu perante dois de seus discípulos em Emaús após a sua ressurreição (Lucas 24:13-35).
O único livro que fala sobre essa passagem é o evangelho de Lucas.

Em direção a Emaús, os discípulos conversavam e discutiam sobre os últimos acontecimentos, entristecidos por ver sua esperança morta na cruz. Ouviram notícias de que algumas mulheres afirmavam que a Esperança estava viva, mas não encontraram Jesus naquele lugar, apenas um túmulo vazio. Eles demoraram para entender o que os profetas disseram.
Assim como esses discípulos, que desorientados, cansados e perdidos, saíram de Jerusalém arrasados, em busca de um conforto e de respostas para suas dúvidas e incompreensões, muitas vezes estamos nós, não sabendo bem nem a direção que tomamos. Estamos tão frustrados com a distância entre as verdades que aprendemos e a realidade de nossas vidas que desprezamos assim a leveza de uma vida lado a lado com Cristo, em que a entrega a Ele de nossas cargas nos oferece um relacionamento íntimo baseado na confiança em nosso melhor amigo. Ficamos cegos por nossas obrigações, rotina e cobranças, que caminhamos focados em apenas exercer nossas atividades, seja na igreja, no trabalho ou na faculdade. Ficamos tão distantes que não lembramos mais como é a Sua voz, Seu toque e Seus traços.

Irmãos, as tristezas sugam as nossas forças e energias, tiram o bom humor, afetam nosso corpo, trazem angústia para a nossa alma. Então não fique envolvido demais nas suas tristezas! Quando Jesus morreu, os seus discípulos sentiram os seus planos frustrados. Para eles não existia mais horizontes, expectativas, confiança, e muito menos esperanças (Lc. 24.15).
Quando estamos tristes, preocupados com nossos problemas, sempre fixamos nossos olhos neles; conversamos com alguém a respeito deles, e parece que ficamos numa roda sem soluções.
Quando olhamos demais para nossas tristezas, o nosso mundo parece desabar! Esta é a lição que podemos aprender sobre a vida destes dois discípulos a caminho de Emaús.
Veja sete princípios importantes:
1º – NÃO PERCA A CONSCIÊNCIA DA PRESENÇA DE JESUS (vs. 18.21)
Estes versos dizem: “Enquanto conversavam e discutiam o próprio Jesus chegou perto e começou a caminhar com eles, mas alguma coisa não deixou que eles o reconhecessem.”. Muitas vezes achamos que Jesus não está perto de nós. Você já se sentiu assim? O texto diz ainda: e um deles chamando Cleopas disse: Será que você é o único morador de Jerusalém que não sabe o que aconteceu nestes últimos dias?
O que foi? Perguntou Jesus. Eles responderam: o que aconteceu com Jesus de Nazaré. Esse homem era profeta de Deus, era poderoso em atos e palavras. Os chefes dos sacerdotes e nossos líderes o crucificaram. “E a nossa esperança era que fosse Ele que iria libertar Israel”. No coração daqueles homens morava uma desconfiança tão grande que não perceberam a presença de Jesus, porque tinham perdido a noção e a certeza sobre a pessoa de Jesus. Irmão, Quem é Jesus para você?
“Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. Mateus 28:20”

2º – NÃO DEIXE A TRISTEZA LHE CONTAGIAR POR CAUSA DAS CIRCUNSTÂNCIAS (v.17).
Na nossa vida acontecem certas situações, com as quais precisamos aprender a lidar, porque nem tudo é tão fácil como pensamos ou esperamos. Aqui diz: “Eles pararam, com um jeito triste”. Quando achamos que Jesus não está por perto para nos ajudar perdemos a paz. Nosso rosto se abate, entra a tristeza. A tristeza traz desconforto e provoca sofrimento.
O estado de tristeza pode ser tão forte que produz depressão. Mas também pode ser considerado um momento de reflexão quando se passa a valorizar a alegria e a felicidade. Mesmo sendo realidade a presença de situações de tristezas, é importante que aprendamos a superá-la. Para lidar com a tristeza, é necessário pedir sabedoria e ajuda de Jesus. Então Ele nos ensinará que existem maneiras de se tirar proveito dos maus momentos que a tristeza nos proporciona.
“Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 1 Pedro 5:7”

3º – NÃO PERCA A SENSIBILIDADE DE OUVIR TESTEMUNHOS (vs. 22-24).
O versículo diz assim: “É verdade que também algumas mulheres dentre nós nos maravilharam, as quais de madrugada foram ao sepulcro; e não achando o seu corpo, voltaram dizendo que também tinham visto uma visão de anjos que dizem que ele vive. E alguns do que estavam conosco foram ao sepulcro e acharam ser assim como as mulheres haviam dito, porém, não o viram”.
Outras pessoas falaram sobre a ressurreição, mas eles não acreditaram.
Nos nossos dias muitas pessoas têm testemunhado daquilo que Jesus tem feito na vida delas, mas muitos tem duvidado deste milagre. E você? Acha que Jesus não vai fazer na sua vida?

4º – NÃO PERCA O ENTUSIAMO PELA PALAVRA DE DEUS (vs. 25-27).
Vamos ler o texto: “Então Jesus lhes disse: – Como vocês demoram a entender e a crer em tudo o que os profetas disseram! Pois era preciso que o Messias sofresse e assim recebesse de Deus toda a glória. E começou a explicar todas as passagens das Escrituras Sagradas que falavam dele, iniciando com os livros de Moisés e os escritos de todos os Profetas”.
Apesar de ser o próprio Jesus que estava falando, houve certo momento que eles não o reconheceram, pois estavam desestimulados. Jesus falou sobre tudo o que a Palavra dizia sobre Ele, mas eles não o reconheceram. Você tem buscado a Deus em sua Palavra? O que a Bíblia tem a ver com seus problemas? Se você não tem experimentado isso, há duas atitudes que você deveria tomar para gerar uma mudança na sua vida: restaurar o seu relacionamento com Jesus, e santificar-se de novo. O ardor e a paixão pela palavra, lhe trará um novo ânimo de participar dos sinais e maravilhas de Cristo.
“Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Salmos 119:105”

5º – CONVIDE JESUS PARA ESTAR COM VOCÊ (v. 29).
Diz o v.29: “Mas eles insistiram com ele para que ficasse, dizendo: -Fique conosco porque já é tarde, e a noite vem chegando. Então Jesus entrou para ficar com os dois”. A palavra fica conosco tem o sentido de permanecer, estar e continuar. Mostra a importância da presença de Jesus. Naquele momento eles desejavam compartilhar uma refeição em Sua companhia. Será que temos demonstrado para Jesus que ele é importante na nossa vida?
“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Apocalipse 3:20”

6º – DEIXE JESUS LHE GUIAR NA SUA COMUNHÃO (v.30).
Lc. 24.30: “Sentou-se à mesa com eles, pegou o pão e deu graças a Deus. Depois partiu o pão e deu a eles”. Somente se dava o direito de conduzir a comunhão do partir para uma pessoa que nitidamente fosse reconhecida como autoridade espiritual. Devemos convidar Jesus para que nos guie em sua santa comunhão com Deus. “Eu sou o caminho ninguém vai ao Pai senão por mim”. É preciso restaurar a nossa consciência da presença de Cristo (vs.31). Restaurar a nossa Adoração Significa Saber que Jesus Voltou Para os Seus e Voltará Mais uma Vez. Eles voltaram a reconhecer Jesus como o Filho de Deus, o Prometido, o Libertador, o Messias, o Santo de Deus!. Você tem crido assim?
“Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo. João 6:51”

7º – RESTAURE O ARDOR (PAIXÃO) PELA PALAVRA DE DEUS (v.32)
“Então eles disseram um para o outro: – Não parecia que o nosso coração queimava dentro do peito quando ele nos falava na estrada e nos explicava as Escrituras Sagradas?” Perceberam que aquilo que estavam sentindo quando Jesus lhes anunciava a Palavra, ardia em seu coração, mas só ficaram conscientes deste valor quando pediram a Jesus para guiá-los na Comunhão. Eles se levantaram logo e voltaram para Jerusalém
Voltaram para Jerusalém onde estavam os outros discípulos. Voltaram para somar. Voltaram para estar juntos. Voltaram para arregaçar as mangas. Voltaram para juntos servirem a Jesus. Você tem deixado de SOMAR NA SUA CONGREGAÇÃO? Então é hora de voltar para Jerusalém. Lá era o lugar onde Jesus queria que seus discípulos permanecessem antes do dia do Pentecostes.
“Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. João 16:13”

Conclusão

Hoje, convide o Espírito Santo para ficar com você. Isto desviará seus olhos da sua triste caminhada. Aqueles dois viajantes puderam experimentar e sentir durante a sua caminhada que estavam vivendo um momento especial quando perceberam que era Jesus!. Mas para isso acontecer, você precisa desistir de Emaús, se levantar, e voltar logo para Jerusalém!.
Lá você terá a restauração da consciência da presença de Cristo. Terá o restabelecimento do ardor pela palavra de Deus. Ganhará a retomada da sua trajetória cristã. E por fim terá a restauração do ardor da Palavra de Deus no seu coração.

Graça e paz!!!

Não desista!!!

“Prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” Filipenses 3:14

Em 1952, Florence Chadwick (Ela foi a primeira mulher a nadar o Canal Inglês em ambos os sentidos) tentou nadar nas frias águas do oceano entre a ilha Catalina e a costa da Califórnia. Ela nadou em meio a um nevoeiro e mar revolto por quinze horas.
Seus músculos começaram a falhar devido a câimbras e sua determinação se enfraqueceu. Ela implorou para ser tirada da água, mas a sua mãe, que estava num bote ao lado dela, insistia para que ela não desistisse. Ela continuou tentanto, mas ficou exausta e parou de nadar.
Ajudantes a tiraram da água e a colocaram no bote. Remaram por poucos minutos, o nevoeiro se dissipou e ela descobriu que a costa estava a pouco mais de oitocentos metros de distância. “Tudo o que eu podia ver era o nevoeiro”, explicou ela na coletiva de imprensa. “Creio que se tivesse visto a costa, poderia ter conseguido”.
Dê uma boa olhada na costa que espera por você. Não seja enganado pelo nevoeiro do fracasso. A linha de chegada pode estar a apenas algumas braçadas de distância. Fique firme!!!
Conceda graça, uma vez mais. Seja generoso, mais uma vez. Incentive outra alma.

Pai, às vezes a vida joga mais coisas sobre nós do que temos força para suportar. Quando formos tentados a desistir, Senhor, relembre-nos de que devemos amar por mais um dia, ser pacientes uma vez mais, servir sem recompensa por mais um período.

Graça e paz!!!

Feliz Natal com Jesus Cristo

“E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse (Este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria). E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. E subiu também José da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém (porque era da casa e família de Davi), A fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz. E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.” Lucas 2:1-7

Muita gente nasce em local impróprio. Mas por que Jesus teve de nascer numa estrebaria? Por que precisou ter por berço aquela manjedoura babada pelas vacas? Aquele ambiente cheirando a bode e outras coisas? A Bíblia responde com os versículos:
“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” Filipenses 2:6-8
Mas por que numa estrebaria?
Porque é lá que a humanidade vive – mesmo que parte dela viva na mais esplêndida riqueza, o ser humano vive nos chiqueiros da imoralidade, da degradação e da corrupção.
Sem Cristo, ricos ou pobres, instruídos ou ignorantes vivem no aviltamento moral, presos à hipocrisia, à falsidade e aos seus impulsos como a correntes infernais, caminhando para a morte.
No entanto, Deus não se agrada da morte de ninguém e por isso apela: “Arrependam-se e vivam” (Ez 18:32).
Jesus não veio oferecer remendos e sim vida nova. “Se alguém está em Cristo, é nova criatura”, diz o apóstolo Paulo em 2 Co 5:17. E diz mais: “Fomos sepultados com Ele na Sua morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova” (Rm 6:5).
Jesus nasceu num estábulo para oferecer vida nova a cada um que vive no nível humano mais baixo. Ele oferece libertação da escravidão da decadência em que o ser humano se encontra, para que possa receber a gloriosa liberdade dos filhos de Deus (Rm 8:21). Jesus veio para ser o caminho, a verdade e a vida para todos os aprisionados pelo pecado. Faça como o filho pródigo (Lc 15), que no meio dos porcos reconheceu o seu pecado e voltou para uma vida nova na casa paterna.

Ninguém desce tão baixo que não possa encontrar Jesus esperando por ele.

Graça e paz!!!